(55) 3781-1711 contato@srsa.com.br
Por: SENAR MINAS

Um grupo formado por produtores associados ao Mogico (Monte de Gente Interessada em Cultivo Orgânico) criou a plataforma online chamada Cesta de Produtos Orgânicos do Mogico, ou simplesmente Cesta Coletiva, para comercialização online de produtos como verduras, frutas, legumes, ervas e temperos, entre outros.

“Trata-se de uma alternativa coletiva que apoia o pequeno produtor e nossos clientes nesse período de distanciamento. A Cesta Coletiva surgiu da necessidade dos produtores do coletivo Mogico em escoar a produção”, explica o produtor rural e vice-presidente do Mogico, Waltencir Carlos da Silva.

Dos seis produtores que participam da iniciativa, três recebem a Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) em Olericultura, oferecida por meio da parceria entre o Sistema Faemg / Senar Minas e o Sindicato dos Produtores Rurais de Juiz de Fora.

“O Sistema Faemg / Senar Minas vem contribuindo muito com seu suporte por meio do ATeG e com as medidas de apoio em relação à pandemia, além de orientações que são ofertadas diariamente nos canais de comunicação. Recentemente, o ATeG promoveu o curso Gestão do Negócio, ministrado pelo instrutor José Geraldo da Silva Machado. O curso foi de fundamental importância para os produtores. Além disso, o atendimento remoto pós curso permitiu que trocássemos informações e nos permitiu enxergar possibilidades frente à pandemia, que, no momento, ainda era recente”, aponta Waltencir.

A plataforma e seu funcionamento

De acordo com Waltencir, a plataforma para vendas on line era um projeto antigo do grupo, mas, com a necessidade do distanciamento social, foi preciso colocá-lo em prática de uma hora para a outra, em dia 28 de março. “O projeto saiu de forma relâmpago, em função do cancelamento de umas de nossas frentes de venda, que é a Feira da UFJF – feira de produtos orgânicos realizada no campus da Universidade Federal de Juiz de Fora, que ocorria às segundas-feiras, de 16h às 19h.”

A plataforma tem abertura de pedidos aos sábados, às 18h, prosseguindo até domingos, às 20h. Basta que o cliente escolha os produtos e monte sua cesta. A entrega é efetuada às terças-feiras, a partir das 10h. “O cliente tem a opção de escolher seus produtos de acordo com a sua preferência de produto e conforme a disponibilidade.”

O instrutor João Barcellos explica que a ideia da plataforma foi apresentada a ele por um dos produtores atendidos pelo ATeG. “Eu fiz algumas sugestões de melhoria para o site, além de ter elaborado um fluxograma, repassado a todos os produtores.” O material apresentava as possibilidades de comercialização em tempos de pandemia, contendo, ainda, informações como importância de higienização, dicas para produção e de divulgação sobre a nova forma de venda.

Sucesso de vendas

Waltencir explica que a iniciativa os fez chegar a um número bem maior de clientes do que os que frequentavam a Feira da UFJF. “A Cesta Coletiva, em um primeiro momento, para suprir a não realização da Feira da UFJF, mas conseguimos abranger um número bem maior de clientes via plataforma on line. No meu caso, por exemplo, que sou sócio do Viva Orgânica, que oferece verduras, frutas e legumes, o volume de venda na cesta mais que triplicou.”

Segundo ele, o grupo tem atendido, em média, 70 cestas por semana. “Com esse sucesso, temos intenção de prosseguir com este segmento mesmo após a pandemia.”

Além da Cesta Coletiva (https://cestamogico.lojaintegrada.com.br/), o coletivo Mogico continua realizando a Feira Orgânica Mogico aos sábados, de 8 às 12h, na praça do bairro Bom Pastor.